sexta-feira, 26 de maio de 2006


Soneto do Amor Total
Amo-te, meu amor... não cante
O humana coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.
Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.
Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.
E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.
Vinicius de Moraes (Rio, 1951)

TE ADORO!!!!!

3 comentários:

  1. Oi Lisa!!!!
    EU APRENDI

    que buscar felicidade na
    riqueza ou no sucesso é
    apenas uma forma de confundir
    desejo com necessidade.
    E que as grandes realizações
    só se tornaram possíveis quando
    alguém tentou o impossivel.

    TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!!!

    ResponderExcluir

"Um dos milagres da minha vida
é simplesmente ter conhecido você!"
Obrigada pelo carinho...
Beijosss...