sexta-feira, 7 de julho de 2006


Falar de amor
Como deveria falar de amor?
Deste amor seu, meu,
do cheiro que exala no meio dos corpos,
das mãos juntas em uma parte qualquer,
os olhos noutros conversando em silêncio.
Quero caminhar nas suas trilhas de desejos,
conseguir asas que nos sustentem,
voar não sei pra onde, mas voar,
ir além do que posso imaginar um dia,
assim como é este meu amor nosso, só amor.
Preciso de uma espada que corte o tempo,
um papel, um lápis, um amanhã desenhado,
uma promessa que me faça acordar na manhã seguinte,
um sim, qualquer hora acompanhado do beijo,
seu corpo e meus braços ao redor.
Falar de amor, como falar do meu amor?
Nasci entre o sol e a lua,meio-dia ou meia-noite, não sei,
mas não meio-amor, sou inteiro,
parte de todas metades, de todos os prazeres.
Quero o amor que liberta, que prende em si,
que voa e faz fincar os pés no chão,
quero o colorido nos olhos, o branco da honra,
o calor que enlouquece e o frio da verdade,
o carinho espontâneo e o prazer implacável.
Então, falo de amor, do seu amor,
onde aprendi a sentir, a dar, a receber.
Ele é meu segredo, é realidade, é vida,
aprendi a enxergar com os olhos d'alma,
e dizer ''te amo'' com a verdade absoluta.
(Caio Lucas)
Desejo um maravilhoso final de semana com doçura pra ti...
Beijossss...

Um comentário:

  1. Tudo bem querida?
    :)
    É de amor q todos nós precisamos, mas tá difícil viu? Cada vez mais "eu te amo" vira "bom-dia"
    bjs**

    ResponderExcluir

"Um dos milagres da minha vida
é simplesmente ter conhecido você!"
Obrigada pelo carinho...
Beijosss...