sexta-feira, 29 de setembro de 2006


Deixa-me Amar-te

Deixa-me amar-te em meus silêncios
Na calmaria do teu coração que me acolhe
E de onde se desprendem meus sonhos
Em vôos etéreos de plena liberdade

Deixa-me amar-te em minha solidão
Ainda que meus labirintos te confundam
E que teus fios generosos de compreensão
Emaranhem-se no tapete dos meus enigmas

Deixa-me amar-te sem qualquer explicação
Na ternura das tuas mãos que me sorriem
Escrevendo desejos em versos despidos
Na minha alva tez que te cobre e descobre

Deixa-me amar-te em meus segredos
Para que desvendes o que também desconheço
A alma dos meus abismos, onde anoiteço
E meus olhos adormecem embalados pelo mistério

Deixa-me amar-te em tuas demoras, longas horas
Em que meu corpo se veste de céu à tua espera
E minhas mãos em frenesi acendem estrelas
Para alumiar-te, ainda que ausente estejas...
Fernanda Guimarães
* * * * *
Lindo findi semana com ternura e bom divertimento pra ti...
Beijossss...

4 comentários:

  1. liiindo !! como sempre muito romantica!!!!!.......rs

    adoro isso

    beijos
    aproveite o fds
    te mais

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema de Fernanda Guimarães.

    Parabéns por teres finalmente colocado a tua foto.

    Desejo que tudo corra a teu gosto.

    Até breve

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Lisa!!!!
    Seja feliz sempre e de bem com a vida!
    Para as traições, use delete.
    Para as dores, o aprendizado.
    Para os mentirosos, a piedade por enganarem a si mesmos.
    Para o seu trabalho, a competência.
    Para o amor, o brilho do olhar.
    Para Deus, o agradecimento por mais um dia.
    Para a vida, uma sonora gargalhada.
    Um lindo dia pra vc e uma proveitosa semana...

    ResponderExcluir

"Um dos milagres da minha vida
é simplesmente ter conhecido você!"
Obrigada pelo carinho...
Beijosss...